Home > Blog > Dicas > 10 dicas de de alimentação para cães

Dar a melhor alimentação possível ao nosso cão não é um capricho nem tem pouca importância, já que interfere diretamente no desenvolvimento ótimo, favorece a sua saúde e o aumento da esperança de vida dele.

Sabe como o fazer? Aqui tem as dez dicas para alimentar corretamente o seu cachorro.

1.Especial para cães. Não devemos dar a um cachorro, um alimento para gatos, como também não devemos dar-lhe alimentos de consumo humano. Apesar dos alimentos serem adequados para nós não significa que também sejam para os cães e muito menos para os cachorros.

2.Qualidade sem poupar. A segunda dica é que o alimento do cachorro deve ser de qualidade, o que está determinado pela qualidade das matérias-primas e o tratamento que recebem durante o processo de elaboração. Lembre-se que um alimento de qualidade deve oferecer todos os nutrientes essenciais, mas também aqueles que apesar de não essenciais, apresentam grandes benefícios nutricionais. Estes nutrientes recebem o nome de nutracêuticos e alguns muito conhecidos são os prebióticos e os condroprotetores.

  • elevada digestibilidade é outra das caraterísticas que distingue um alimento de qualidade e que resulta numa maior assimilação de nutrientes pelo cachorro por dose de alimento. Isto permite que a quantidade diária seja proporcionalmente menor e que as fezes sejam menos volumosas.
  • Se a digestibilidade é importante, também é a palatabilidade, termo escolhido para definir o tão apetitoso que pode ser o alimento, apesar de não ser o paladar do cão que dita a escolha, mas sim o olfato.

+Conheça nosso serviço de Dog Walker

3.Tamanho do cachorro. Os cães têm vários tamanhos e esta caraterística faz com que cada um tenha necessidades nutricionais muito específicas, o alimento do cachorro deve escolher-se de acordo com o seu tamanho adulto. A classificação que fizemos na Royal Canin é de cinco tamanhos: Miniatura ou X-Small, cães até 4 kg de peso adulto; Pequenos ou Mini, cães até 10 kg de peso adulto; Médios ou Medium, cães entre 11 e 25 kg de peso adulto; Grandes ou Maxi, cães entre 26 e 44 kg de peso adulto, e Gigante ou Giant, categoria para cães cujo peso supere os 45 kg uma vez tenham alcançado a idade adulta.

4.Raça do cachorro. Algumas raças são tão especiais que apresentam certas particularidades que determinam necessidades nutricionais específicas. Inclusive para algumas delas recomenda-se este tipo de alimentação desde que são cachorros. Este seria o caso do Bulldog Inglês, do Pastor Alemão ou do Rottweiler, mas há muito mais. Consulte na secção Breed Health Nutrition as raças que precisam de um  alimento adaptado quando são cachorros.

5.Idade do cachorro. Desde o seu nascimento, os cachorros passam por diferentes fases de crescimento. A partir dos 2 meses de idade, os cachorros precisam de um alimento formulado especialmente para eles até que se tornem adultos. Os únicos que saltam esta regra são os cachorros de raças gigantes, que têm “duas infâncias”: dos 2 até aos 8 meses e dos 8 meses até aos 18/24 meses, de acordo com o cão.

+Conheça o nosso serviço de hotel para cães

6.Respeite a dose recomendada. Não é porque o cachorro come mais de um alimento de elevada qualidade que vai ficar melhor alimentado, pelo contrário. Para nos certificarmos que alimentamos corretamente o nosso cachorro devemos respeitar a dose recomendada de acordo com o peso estimado em adulto. Esta mesma dose vai se adaptando à medida que vai crescendo. Certamente, verá que à medida que vai crescendo a dose diária diminui ligeiramente; isto deve-se ao facto de o cachorro continuar a precisar de um alimento muito rico em nutrientes, mas já não na mesma quantidade.

  • A dose diária também se deve adaptar à quantidade de exercício, por isso um cachorro que faz muito exercício deve comer um pouco mais. Os cachorros  têm as suas próprias limitações na altura de fazer esforços intensos. Seja prudente e respeite o tempo de descanso dele, que para ele é tão importante como jogar!

7.Horários fixos. Todos os cães, e os cachorros não são uma exceção, precisam de rotinas em todos os hábitos de vida deles, incluindo os horários de alimentação. Um cachorro que come sempre às mesmas horas do dia vai ser menos ansioso, pois acaba por aprender que a comida dele é pontual. Ah, é verdade, dar o alimento no mesmo recipiente e no mesmo lugar todos os dias ajuda a criar rotinas alimentares saudáveis.

8.Adeus aos suplementos. Se um cachorro recebe um alimento de elevada qualidade adaptado à idade e ao tamanho, não precisa de nenhum suplemento extra de nenhum nutriente. É especialmente perigoso o aporte adicional de cálcio e exagerar com os prémios que significam um aporte extra de calorias.

9.Petiscar o nosso alimento? Nunca! Não se deixe levar enquanto come ou porque o seu cachorro lhe pede. Se cai nesta tentação está perdido para sempre, pois eliminar o hábito de pedir comida é um dos mais difíceis de corrigir. Para além disso, estes extras também não estão adaptados às necessidades dele. Veja como é importante este tema e que o tratámos logo no primeiro ponto.

10.Água, que não falte. Segundo os nutricionistas a água é um nutriente, e um dos principais. Lembre-se que os cachorros podem desidratar-se com mais facilidade do que os cães adultos, por isso devem ter sempre água limpa e fresca à sua disposição. Por este motivo, leve água consigo quando sai com o seu cachorro, sobretudo agora que começa o calor intenso.
Fonte: www.royalcanin.pt

Add comment

Copyright 2017 © Dog4fun - Desenvolvido por agência Crab Propaganda